Diabetes: Carboidratos, Glicemia, Resistência à Insulina e dieta low carb

Açúcar no sangue e os picos de insulina: além do diabetes

A epidemia de obesidade e diabetes tem sido causada pelos carboidratos em excesso das recomendações oficiais (pirâmide alimentar). A dieta low carb paleo tem revertido este panorama em milhares de pessoas, por, naturalmente, atuar positivamente nos mecanismos de regulações hormonais.

Açúcar no sangueSobre os mecanismos de regulações hormonais que falamos no artigo anterior, o exemplo mais importante está na ação dos hormônios que regulam o seu apetite/saciedade e a queima/armazenamento de gordura. A INSULINA é o principal deles.

Imagine que você acabou de fazer um exame de glicemia e o resultado foi razoável: 100mg/dl (100 miligramas por decilitro). Se o resultado do exame tivesse superado 126g/dl, isso já indicaria diabetes.

Esse valor de 100mg/dl significa que em um litro do seu sangue, há 1 grama de açúcar (glicose).

Dependendo da altura/peso/sexo, em média, possuímos cerca de 5 litros de sangue no corpo. Simplificando a conversa, todo o sangue do seu corpo contêm cerca de 5 gramas de açúcar (uma colher bem pequena). Quantidades muito maiores que isso são tóxicas. Podem deixar em coma ou mesmo causar a morte.

O ÍNDICE GLICÊMICO DOS ALIMENTOS

Há um indicador da quantidade de açúcar no sangue que um alimento irá gerar. Este indicador se chama índice glicêmico (IC) e seu valor está em porcentagem. A glicose (naturalmente) tem o valor 100 (100%) e valor do IC dos alimentos estão em função da glicose.

Veja alguns exemplos de IC:

Pão de Hambúrguer: 61
Pão Baguete: 95
Pão Integral: 77
Arroz Branco: 89
Arroz Integral: 66
Açúcar de mesa (sacarose): 65

Perceba que consumir amido ao invés de glicose não muda o panorama. Afinal, o amido, nada mais é, que uma cadeia de glicoses.

baguete, como toda massa de trigo, deve ser evitada. Picos de insulina, obesidade e pré diabetes
Massas de farinhas = Picos de insulina

Imagine-se comendo um baguete de 100g. Isso irá gerar “despejar” cerca de 97g de açúcar no seu sangue.

Obs: a recomendação oficial é para absurdos 100 g de carboidratos por refeição.

A Insulina então, atua para retirar o enorme excesso de glicose do sangue (quase 20 vezes mais que os 5 g que falamos acima).

Isso é um pico de glicose e provoca um pico de insulina. O ideal é que as células do seu corpo sejam altamente sensíveis à insulina (situação oposta dos portadores de diabetes) e que pequenas quantidades deste hormônio sejam suficientes para, principalmente:

  • Transportar o excesso de açúcar da corrente sanguínea para dentro das células
  • Promover o armazenamento do excesso (ainda) em células de gordura

Simplificando, podemos dizer que quanto mais presença da INSULINA, ocorre:

  • BLOQUEIO DO ACESSO AO USO DA GORDURA (DO SEU CORPO) COMO FONTE DE ENERGIA
  • MAIS ARMAZENAMENTO DE GORDURA NO SEU CORPO

Ao terminar o serviço (retirar a glicose do sangue), como o acesso à gordura está bloqueado, ela ocasiona, ainda:

  • DESEJO DE CONSUMIR MAIS CALORIAS (principalmente de carboidratos)
  • FOME CONSTANTE. COMPULSÕES POR COMER EM PEQUENOS INTERVALOS.

Simplificando ainda mais, dizemos que o pico de insulina LIGA O ARMAZENAMENTO DE GORDURA e DESLIGA a QUEIMA DE GORDURA.

Perceba o que a alimentação padrão ocasiona: um pico de insulina (que engorda) a cada 3 horas, seguidos de vontades de comer mais alimentos que engordam e viciam. Um ciclo vicioso bem articulado que, com os anos, evolui para a resistência à insulina e, posteriormente, para diabetes.

Em 2014, quando eu perdi mais de 20 kg em três meses, foi fundamental ter consciência da quantidade de carboidratos de cada refeição. Se ainda não leu sobre esta minha jornada, clique:


Saiba como me livrei da obesidade, hipertensão e pré-diabetes, perdendo 25 kg, rapidamente, aos 36 anos
.

 

RESISTÊNCIA À INSULINA E DIABETES

A alimentação padrão, altamente carregada em amidos e alimentos com alto índice glicêmico gerando frequentes picos de insulina, várias vezes ao dia, ao longo dos anos, em grande parte das pessoas, faz com que o organismo vá deixando de ser sensível à insulina.

É a RESISTÊNCIA À INSULINA e já atinge quase 70% das pessoas! Quantidades cada vez maiores de insulina são necessárias para retirar o açúcar em excesso, e isso é apenas um exemplo de descontrole hormonal que, ao longo dos anos, irá debilitar a saúde. As células, neste estágio, já deixam de responder bem à insulina, situação comum e geralmente chamada popularmente de pré-diabetes.

Geralmente, a evolução da resistência à insulina é a diabetes, caso o indivíduo resolva a continuar seguindo as (bizarras) orientações nutricionais vigentes.

Há vários relatos de pessoas, mesmo após o diagnóstico de diabetes, adotaram dietas de baixo carboidrato e normalizaram seus índices glicêmicos (Curaram a diabetes tipo 2).

Há estudos que mostram o estímulo dos carboidratos à mesma “área da recompensa” cerebral que é ativada quando usuários de drogas as consomem.

Sabendo disso, é natural que as dietas que restringem carboidratos tenham melhores resultados em perda de gordura corporal e restabelecimento dos padrões de glicemia / insulina no sangue.
Clique aqui para conhecer um programa passo a passo de emagrecimento baseado nestes apontamentos

 

ENTÃO COMO DEVO COMER, SE A PIRÂMIDE ALIMENTAR ESTÁ ERRADA?

Comida de verdade. Emagrecem, além de prevenir e até curar a diabetes, mantendo a sensibilidade à insulina em dia.
Comida de verdade! #RealFood

Ao comermos comida de verdade, com foco naquilo que poderia estar disponível à nossa espécie antes da agricultura e até mesmo antes da explosão da indústria de alimentos (“caçadores-coletores”), evitaríamos, seguramente, os frequentes picos de glicemia/insulina que fazem parte, hoje, do nosso dia-a-dia. Além disso, os outros diversos sistemas de estímulos e respostas hormonais do nosso corpo nos seriam gratos, devido à disponibilidade de todos os nutrientes essenciais.

Este tipo de dieta faz com que pequenas quantidade de insulina realizem o trabalho. As células ficam altamente sensíveis à ação deste hormônio.

Simplificando, podemos dizer que quanto MENOS INSULINA for necessária:

  • MAIS ACESSO À GORDURA (DO SEU CORPO) COMO FONTE DE ENERGIA
  • MENOS ARMAZENAMENTO DE GORDURA NO SEU CORPO
  • MENOS MOMENTOS DE FOME OU COMPULSÕES POR COMEIDA A CADA 2 OU 3 HORAS

A dieta paleolítica promove exatamente isso. De todas as dietas que já pesquisei ou me submeti, ela, em sua versão low carb (baixo carboidrato), sem dúvidas, foi a que me trouxe melhores resultados, não apenas em perda de peso, mas principalmente em ganho de disposição e vitalidade.

Naturalmente, este artigo ficaria muito cansativo se eu descrevesse a dieta paleo aqui. Para isto, vale muito à pena conhecê-la, através dos links abaixo:

A dieta paleo, em qualquer de suas versões, elimina os alimentos processados e industrializados, principalmente os oriundos de grãos. Isso retira os carboidratos em excesso e os picos de insulina da rotina alimentar. Os carboidratos permitidos na dieta são naturais, não processados e ricos em fibras. São presentes em frutas, hortaliças e algumas raízes, por exemplo.

Já deu para perceber que o nosso organismo é um complexo sistema de estímulos e respostas hormonais que deve funcionar de maneira harmônica e eficiente. E, para isso, você deve oferecer alimentos que não desregulem o sistema, sob pena de entrar para a epidemia de obesidade e diabetes que vivemos atualmente.

Costumamos afirmar que engordar piora a saúde. Na verdade a perda da saúde é que causa a “engorda”. Invertemos causa e efeito. Na verdade, nós engordamos porque nosso organismo foi piorando seu funcionamento (a saúde foi se debilitando ao longo dos anos comendo errado).

COMO CORTAR OS DOCES E MASSAS VICIANTES? Comendo Gorduras!

Seria uma tarefa muito difícil, se você não pudesse colocar coisas gostosas e saciantes no lugar. Sim, estou falando sobre parar de cortar as boas gorduras da sua dieta!

Gorduras naturais: importantes aliadas no combate aos picos de insulina, obesidade e diabetes
Exemplo de gordura natural

Antes de descobrir que as gorduras naturais não fazem mal (e que isso muda o jogo), eu não conseguia ter resultados. Portanto, sem quebrar o mito de que as gorduras são ruins, fica muito mais difícil. Vejamos como é isso no artigo abaixo:

PRECISA EMAGRECER E QUER UMA ESTRATÉGIA PALEO LOW CARB PRONTA?

Programa de emagrecimento passo a passo:

O Código Emagrecer de Vez é um programa passo a passo, com total afinidade com o tipo de alimentação que pregamos aqui no blog, estruturado em 3 etapas para emagrecimento rápido. Clique na imagem abaixo para conhecer:

codigoEDV2

Obeso, hipertenso e pré-diabético aos 36 anos… Era como eu estava antes de iniciar, por acaso, uma jornada que me levou a uma estratégia diferente e muito eficiente para perder peso… Saiba como foi:

marcio-progresso-thumb
Saiba como me livrei da obesidade, hipertensão e pré-diabetes, perdendo mais de 20 kg, rapidamente, aos 36 anos
.

É isso aí! Obrigado por acompanhar o blog!

Até o próximo! E saúde!

Abraços,

Márcio Balian
Criador e editor do saudeprimal.com.br


Obs: Não é necessário ser profissional de saúde para lhe estimular a comer comida de verdade e natural, sem processamento. Afinal, quanto mais próximo daquilo que a natureza nos entrega, mais conectado ao modo de vida paleolítico (paleo). Mas, se você possui algum sintoma da síndrome metabólica ou queira buscar um profissional (médico ou nutricionista), sugiro que opte por profissionais também conectados ao que nós divulgamos por aqui. São diversos, espalhados por todo o brasil: Veja só esta lista de profissionais de saúde paleo low carb, iniciativa do excelente Dr. José Carlos Souto.

14 Comentários








  1. Jonas

    Boas, gostei do artigo. Contudo sou diabético tipo I e como poderei melhorar minha vida com esta dieta? Além disso como controlo o açúcar mesmo quando prático desporto com esta dieta ?

    Responder

    1. Olá Jonas! Obrigado por acompanhar.
      Há diversos casos interessantes sobre a abordagem low carb para diabetes. O ideal é que busque o acompanhamento de um médico que tenha afinidade com paleo low carb. No blog do Dr. Souto há uma lista de profissionais de vários locais. Veja: http://www.lowcarb-paleo.com.br/2014/05/lista-de-profissionais-de-saude-paleo.html
      Ainda quero escrever um post específico sobre diabetes. No blog acima, use a busca à direita e encontrará muita informação de alta qualidade. Até breve!

      Responder

  2. Ingestao de fibras tambem possui uma relacao inversamente proporcional com o risco de desenvolvimento da resistencia a insulina e diabetes tipo II, e o que aponta o estudo publicado no American Medical Association .

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *